a
HomeNotíciasCulturaComeçou, nesta terça, Seminário Nacional dos Servidores da Cultura

Começou, nesta terça, Seminário Nacional dos Servidores da Cultura

Serão três dias de intensos debates sobre a MP 850, que enfraquece o setor da cultura e propõe extinção do Ibram e criação de uma agência reguladora para os museus

 

Servidores federais do setor da Cultura participam, desta terça-feira, dia 27 de novembro, até quinta (29), do Seminário Nacional dos Servidores da Cultura, em Brasília. A principal pauta é discutir acerca da Medida Provisória (MP) 850 e traçar estratégias para barrar a matéria no Congresso Nacional. O evento acontece no Sindicato dos Servidores Federais do Distrito Federal e reúne representantes de todos os estados. A MP 850 prevê a extinção do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e a criação de uma agência que terá a missão de regular os museus, o que representa a privatização desses órgãos.

Neste primeiro dia de seminário, os servidores aprovaram estratégias de como vão atuar na uma audiência pública sobre a MP 850, que acontece durante todo o dia desta quarta (28), na Comissão Mista da Câmara e Senado. Na ocasião, será entregue um dossiê com diagnóstico e propostas para a área da cultura, aprovado por servidores federais do setor e por trabalhadores que atuam nessa área, como artistas, por exemplo. A ideia é construir um projeto coletivo de cultura que deverá ser apresentado à Frente Parlamentar criada para discutir propostas para o setor.

Inicialmente, o seminário estava programado para acontecer no Rio de Janeiro, onde ocorreram outros encontros com os servidores das áreas de cultura e de educação. Contudo, com o agendamento de uma audiência pública, os organizadores resolveram transferir o evento para Brasília, de modo que os servidores presentes na atividade possam participar ativamente das discussões durante a audiência.

Presente nos debates desse primeiro dia de seminário, a diretora administrativa da Condsef/Fenadsef, Jussara Griffo, mostrou-se otimista quanto aos debates e defendeu o fortalecimento dos museus e a derrubada da MP 850. “Somos contra a extinção do Ibram e a criação de uma agência que representa a privatização dos museus e favorece a iniciativa privada. Não precisamos de agências que apenas visam lucro”, destaca Jussara, acrescentando que a Federação também é contra a MP 851, que prevê o fim da autonomia nas universidades federais.

Na quinta-feira, último dia do seminário, os participantes vão avaliar as discussões que irão se dar na audiência para, a partir daí, aprovar uma agenda de atuação, no sentido de pressionar o governo voltar atrás da MP 850.

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.