a
HomeNotíciasDireitosGoverno Bolsonaro acumula 680 denúncias de assédio moral contra servidores

Governo Bolsonaro acumula 680 denúncias de assédio moral contra servidores

Dados da Controladoria-Geral da União (CGU) revelam que o governo de Jair Bolsonaro acumula 680 denúncias de assédio moral contra servidores públicos, o que representa uma média de pouco mais de uma denúncia (1,2) por dia.

O número de casos supera o que foi registrado no governo de Michel Temer, que acumulou 356 casos em 2018 e 285 em 2017. No geral, servidores relatam situações de constrangimento, discriminação, perseguição a esquerdistas e ameaças de exoneração.

De acordo com reportagem de Raquel Lopes, na Folha de S.Paulo, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, sob gestão de Damares Alves, é o campeão de queixas. Em segundo lugar, estão os ministérios da Educação, Saúde e Economia.

A Polícia Federal e a própria CGU também aparecem no topo do ranking. Instituições de ensino também constam na lista, como a Universidade Federal de Goiás, a campeã em denúncias.

O analista ambiental do Ibama, José Olímpio Augusto Morelli, responsável pela multa por pesca irregular contra Jair Bolsonaro, em janeiro de 2012, diz que foi vítima de assédio moral.

“Os constrangimentos se iniciaram com a nova gestão do Ibama. Fiquei sabendo informalmente que seria exonerado em janeiro, mas a publicação veio somente em março. Passei por um processo de fritura, incluindo o assédio moral de colegas do próprio setor”, disse ao jornal.


  • Capa: Isac Nóbrega

Fonte: Revista Fórum.

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.