a
HomeNotíciasManifestaçõesGreve dos petroleiros alcança 30 unidades da Petrobras no quarto dia

Greve dos petroleiros alcança 30 unidades da Petrobras no quarto dia

Ao todo, 18 mil servidores da estatal já cruzaram os braços, de acordo com o sindicato da categoria

 

Pela preservação de mil postos de trabalho na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR), da Petrobras, cerca de 18 mil petroleiros chegam, nesta terça-feira (4) ao quarto dia de greve, de acordo com a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

A paralisação já alcançou 30 unidades do chamado Sistema Petrobras em 12 estados da Federação. Na manhã desta terça-feira, 13 plataformas já eram alvo do movimento de greve chamado pelos petroleiros. Os terminais de Cabiúnas (RJ), Guarulhos (SP) e Itajaí (SC) também foram alcançados pela paralisação.

Na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, um grupo de cinco dirigentes da FUP seguem ocupando uma sala do quarto andar no prédio da estatal. A ocupação começou na última sexta-feira (31), às 15 horas.

Ocupação e greve

Os petroleiros que ocuparam a sede da Petrobras afirmam que só vão deixar o local se a direção da empresa recuar da decisão de dispensar mais de mil trabalhadores da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen). A medida descumpre, de acordo com a FUP, um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) .

O Acordo Coletivo de Trabalho foi assinado em novembro do ano passado pela Petrobras e por suas subsidiárias, com chancela do Tribunal Superior do Trabalho. Segundo a FUP, as demissões em massa na Fafen ocorreram sem nenhuma comunicação prévia ao sindicato ou à FUP.

A ocupação corre em paralelo à greve da categoria, que teve início às 0h deste sábado (1). Segundo a FUP, todas as refinarias ocupadas estão em processo de privatização, outra pauta dos sindicalistas.

Confira a relação com todas as unidades da Petrobras alcançadas pela greve:

Santa Catarina

Terminal Terrestre de Itajaí (Tejaí) 

Terminal de Guaramirim (Temirim) 

Terminal de São Francisco do Sul (Tefran) 

Base administrativa de Joinville (Ediville) 

Amazonas

Refinaria de Manaus (Reman) 

Rio Grande do norte

Polo de Guamaré 

Base 34 – trabalhadores em estado de greve

Ceará

Temelétrica Termo Ceará 

Fábrica de Lubrificantes do Nordeste (Lubnor)

Pernambuco

Refinaria Abreu e Lima (Rnest) 

Terminal Aquaviário de Suape 

Bahia

Refinaria Landulpho Alves (Rlam) 

Terminal Madre de Deus 

Espírito Santo

Unidade de tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC) 

Sede administrativa da Base 61, polo de produção terrestre em São Mateus 

Minas Gerais

Termelétrica de Ibirité (UTE-Ibirité) 

Refinaria Gabriel Passos (Regap) 

Rio de Janeiro

Refinaria Duque de Caxias (Reduc)

Terminal de Cabiúnas, em Macaé (UTGCAB) 

São Paulo

Terminal de Guarulhos 

Terminal de Barueri 

Refinaria de Paulínia (Replan) 

Refinaria de Capuava, em Mauá (Recap) 

Refinaria Henrique Lages, em São José dos Campos (Revap) 

Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão (RPBC) 

Paraná

Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) 

Fábrica de Xisto (SIX) 

Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (FafenPR/Ansa) 

Terminal de Paranaguá (Tepar) 

Rio Grande do Sul

Terminal de Niterói (Tenit) 

Refinaria Alberto Pasqualini (Refap)


  • Capa: A paralisação já alcançou 30 unidades do chamado Sistema Petrobras em 12 estados da Federação – Foto: FUP
  • Edição: Leandro Melito

Fonte: Igor Carvalho, Brasil de Fato

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.