a
HomeNotíciasReflexo de ‘ciclone bomba’, Santa Catarina tem previsão de rajadas de vento fortes nesta quarta-feira

Reflexo de ‘ciclone bomba’, Santa Catarina tem previsão de rajadas de vento fortes nesta quarta-feira

Fortes temporais na terça-feira provocaram a morte de sete pessoas no estado e deixaram estragos. No PR, houve quedas de árvores e falta de energia; no RS, um homem morreu soterrado e portos estão com atividades interrompidas; em SP, ventos atingiram mais de 50 km/h.

 

O ciclone extratropical, conhecido por “ciclone bomba”, continua atuando em Santa Catarina nesta quarta-feira (1º). Segundo a previsão do tempo da Defesa Civil, mesmo em deslocamento para o oceano, o ciclone ainda dá condições para rajadas de vento fortes, podendo superar os 100 km/h até o final da tarde. Oito pessoas morreram na região Sul vítimas das chuvas na terça-feira (30) – sete em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul.

Também persiste a previsão de mar muito agitado e ressaca com ondas que podem superar os quatro metros de altura, entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis. Entre a manhã desta quarta e quinta-feira (2), por causa da maré alta, ainda existe risco de alagamentos em toda a região costeira, principalmente no Litoral Sul.

Ainda segundo a previsão, após a passagem do ciclone no estado, uma onda de frio passa a atuar derrubando as temperaturas até o próximo sábado (4).

Na terça-feira (30), fortes temporais atingiram o estado e deixaram estragos em todas as regiões. Árvores foram derrubadas e muitas casas destelhadas. Os ventos chegaram a 120 km/h durante a tarde, de acordo com a Defesa Civil.

O interior do Rio Grande do Sul também estragos provocados pela forte chuva. Além disso, os portos estão com atividades interrompidas devido à previsão de ventos de 120 km/h e mais de 700 mil clientes estão sem energia.

No Paraná, ventos de quase 100 km/h derrubaram árvores e deixaram imóveis de Curitiba sem energia elétrica. O telhado de um conjunto habitacional também foi arrancado com a força dos ventos. Na manhã desta quarta, algumas ruas de Curitiba ainda estavam interditadas, com árvores e até postes que caíram.

Em São Paulo, o “ciclone bomba” trouxe frente fria e provocou rajadas de vento de mais de 50 km/h na capital paulista. Duas lanchas e sete barcos afundaram em Peruíbe, no litoral paulista.

Mortes na região Sul

Sete pessoas morreram vítimas das chuvas em Santa Catarina. Na cidade de Chapecó, no Oeste, uma idosa morreu após ser atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, um homem perdeu a vida depois de ser atingido pela fiação elétrica de um poste depois da queda de uma árvore.

Três pessoas morreram em Tijucas, na Grande Florianópolis. Em Ilhota, no Vale do Itajaí, um homem de 59 anos morreu após um muro desabar na noite de terça-feira, no bairro Baú Baixo. De acordo com a Defesa Civil do município, a vítima era motorista, morador do estado de São Paulo, e teria ficado preso entre um caminhão e a estrutura que desabou.

De acordo com a Defesa Civil, uma morte foi confirmada na manhã desta quarta em Governador Celso Ramos.

No Rio Grande do Sul, um homem morreu morreu soterrado após um deslizamento de terra causado pelo temporal em Nova Prata, na Serra. Vanderlei Oliveira, de 53 anos, foi socorrido pelos bombeiros, que o encontraram embaixo dos escombros de um tapume que ajudava a erguer na encosta de uma construção, no loteamento Clivatti. Ele chegou a ser levado para o Hospital São João Batista, mas não resistiu.

Previsão indica fortes rajadas de vento em Florianópolis — Foto: Diorgenes Pandini/ NSC

Previsão indica fortes rajadas de vento em Florianópolis — Foto: Diorgenes Pandini/ NSC

 

Comunicação com bombeiros

Os fortes ventos dificultam também a comunicação, já que muitas cidades estão sem sinal de telefone e internet ou sem luz. O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) informou que por conta de um problema técnico da empresa de telefonia causado pelo temporal, algumas centrais de emergência 193 estão recebendo chamadas de telefones fixos.

Por conta disso, também foi disponibilizado celulares para contato com as centrais, no caso de o cidadão não conseguir contato via 193, que deverão ser utilizados apenas nesta situação de emergência.

Telefones celulares das centrais do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina — Foto: CBSC/ Divulgação
Telefones celulares das centrais do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina — Foto: CBSC/ Divulgação

Alertas da Defesa Civil

O serviço de monitoramento da Defesa Civil disponibiliza as informações sobre as condições do tempo no site, redes sociais e por mensagens SMS. Para receber os avisos e alertas basta enviar uma mensagem de texto SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto apenas o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local que deseja receber as informações.


 

  • Capa: Diorgenes Pandini, NSC 

Fonte: G1

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.