a
HomeNotíciasCampanha SalarialSuspensas reuniões para negociar ACT 2020-2021 dos empregados da Ebserh

Suspensas reuniões para negociar ACT 2020-2021 dos empregados da Ebserh

Foram canceladas reuniões dos dias 3 e 7 de abril. Momento que recomenda isolamento comunitário para conter avanço da covid-19 altera também calendário no TST. Categoria está na linha de frente do combate a pandemia no Brasil

 

A crise e as providências para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus vão afetar o processo de negociações do ACT 2020-2021 dos empregados da Ebserh. As reuniões com a empresa agendadas para os dias 3 e 7 de abril foram canceladas. Também fica em suspenso o processo de análise do dissídio coletivo do ACT 2019-2020 com a alteração da agenda do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A partir da homologação do ACT pelo TST, a empresa tem até 65 dias para pagar os retroativos aos empregados. A Condsef/Fenadsef irá consultar o TST sobre essa agenda, uma vez que o tribunal deverá manter trabalho remoto como recomendado a diversos outros setores. O isolamento social é a forma mais recomendada pelas autoridades em saúde para tentar conter a curva de contágio por covid-19 no Brasil e evitar o colapso no sistema de saúde. Empregados da Ebserh estão na linha de frente do combate ao vírus e seguem em trabalho intenso.

A categoria compreende a gravidade do momento e manteve 100% das atividades no último dia 18, dia nacional de luta em defesa dos serviços públicos, contra as privatizações, por empregos e democracia. Os atos de rua cancelados em função das recomendações para evitar aglomerações deram lugar a um barulhaço das janelas de cidades de todo o Brasil. Além de criticar propostas apresentadas pelo governo que não dão qualquer segurança aos trabalhadores, ao contrário, propõe a redução de salários, a Condsef/Fenadsef e suas filiadas cobram a revogação imediata da emenda constitucional do ‘teto de gastos’ que congela investimentos públicos por 20 anos.

Comunicado da Ebserh cancelando reuniões do ACT 2020-2021

Apoio aos profissionais da saúde

No dia 20, um outro barulhaço, esse em apoio aos profissionais da area da saúde, marcaram o agradecimento e reconhecimento da população ao trabalho essencial desenvolvido por todos que estão arriscando suas vidas para conter o avanço do vírus que já matou milhares ao redor do mundo. Só na Itália, onde a crise segue grave, já são quase 6 mil o número de mortos. No Brasil, onde há mais de 1.500 casos confirmados, o vírus levou até agora 25 brasileiros a óbito.  

A Condsef/Fenadsef segue atenta e cobra da Ebserh a garantia de proteção da saúde dos empregados. A categoria entende a peculiaridade do momento e deve seguir mobilizada e atenta. A Confederação seguirá mantendo todos informados sobre o andamento tanto das reuniões do ACT 2020-2021 quanto da antecipação de análise do dissídio coletivo que deve ocorrer no TST. Enquanto isso, a corrida contra o vírus segue exigindo isolamento social daqueles que podem permancer tralhando de casa. A campanha “Fica em casa” tem ganhado as redes sociais com adesão dos profissionais da saúde. “O isolamento nesse momento é a forma de protegermos também esses profissionais valorosos que estão na linha de frente em defesa da saúde de todos os brasileiros”, reforça Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação.


  • Capa: Reprodução, Ebserh

Fonte: Condsef/Fenadsef

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.