a
HomeNotíciasTucano que votou a favor de Temer na primeira denúncia será o relator da segunda

Tucano que votou a favor de Temer na primeira denúncia será o relator da segunda

“Isenção” foi um dos critérios para a escolha de Bonifácio Andrada (PSDB-MG) como relator para analisar a segunda denúncia de Temer na Câmara. Presidente da CCJ, que o escolheu, disse que não sabia como Andrada votou na primeira denúncia

 

A análise da denúncia por organização criminosa e obstrução da justiça de Michel Temer na Câmara já tem relator. Será Bonifácio Andrada (PSDB-MG). Na votação da primeira denúncia de Temer – por corrupção – que foi barrada pela casa, Andrada se posicionou favoravelmente ao presidente – ou seja, votou para barrar a denúncia.

A escolha do tucano, nesta quinta-feira (28), foi do presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), que é do mesmo partido de Temer. Segundo ele, os critérios para a escolha do relator foram “conhecimento jurídico, capacidade técnica e isenção”.

Ao G1, no entanto, Pacheco revelou que não procurou saber da “imparcialidade” de Andrada, já que mal sabia como tinha votado o tucano na primeira denúncia contra Temer.

 “Não necessariamente quem votou ‘sim’ votaria ‘sim’ agora e quem votou ‘não’ votará ‘não’. Há uma nova realidade. Confio na experiência do deputado Bonifácio para tratar essa denúncia com a especifidade que ela tem”, disse.

Caberá a Andrada agora formular um parecer a favor ou contra a denúncia da procuradoria-geral da República (PGR). Esse parecer será analisado pela CCJ e, depois, pelo Plenário da Casa, que é quem decidirá se encaminha novamente a denúncia para o Supremo Tribunal Federal (STF). Para isso, são necessários 342 votos favoráveis ao processo.

De acordo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a denúncia deve ser votada até 22 de outubro.

Michel Temer é o primeiro presidente da história do país a ser denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução em pleno exercício do mandato.

  • Capa: O deputado Bonifácio, que está em seu décimo mandato, tem uma dívida de R$ 30 milhões com a União relativa à União das Faculdades Integradas de Tocantins (Unifat), da qual foi presidente. Leia mais no site Congresso em Foco Foto: Reprodução

Fonte: Fórum

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.