a
HomeView All Posts

Com a Reforma da Previdência prestes a ser consolidada no Senado, o governo Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, compartilham de uma mesma visão: o inchaço da maquina pública é responsável pela crise financeira do país. Mais uma vez usam o funcionalismo público como bode expiatório, e tentam emplacar mais uma ameaça eminente aos servidores e a sociedade: a Reforma Administrativa. O Sintrafesc há muito vem alertando sobre os ataques desleais do governo ao serviço público, aos

O ministério discute medidas como a redução dos salários de entrada e extinção da progressão automática por tempo de serviço O ministro da Economia, Paulo Guedes, pode executar sua reforma administrativa de forma fatiada por meio de diferentes instrumentos legais, que devem exigir a formulação de proposta de emenda à Constituição (PEC), projeto de lei, revisão de decretos e outros atos normativos. Guedes quer que as mudanças englobem todo o percurso do trabalhador no serviço público. As alterações começariam já na forma

Ideia é que a proposta pegue carona em textos que já estão em tramitação, o que aceleraria o processo de aprovação da medida; entenda a reforma aqui     O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira (21) que a reforma administrativa, que pode mexer com a estabilidade de servidores públicos, pode ter uma espécie de tramitação acelerada no Congresso. Após se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia explicou que o texto que será encaminhado pelo governo

Pernambuco deu 24 horas para que Governo Federal se manifeste sobre as providências a serem adotadas. Em Sergipe, juíza afirmou que PNC está implantado. Servidores técnicos denunciam falta de gestão do ministério   São mais de cinquenta dias de derramamento de óleo nas praias do Nordeste, mas até o momento, o governo não solução para o crime que assola quase 200 pontos do litoral brasileiro, mesmo após ação do Ministério Público Federal, que obriga o governo a acionar o Plano

Suely Araújo, que comandou o órgão de fiscalização na gestão Temer, afirma que Governo não acionou plano de contingência e demora a agir diante da contaminação das praias do Nordeste   Suely Vaz de Araújo presidiu o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) entre junho de 2016 e janeiro de 2019, durante o Governo de Michel Temer (MDB). Urbanista, advogada e ambientalista, além de doutora em Ciência Política, foi uma das responsáveis por regulamentar, no passado, a conversão indireta de multas ambientais

Governo decreta toque de recolher pelo terceiro dia consecutivo; projeto que faliu Previdência é semelhante à proposta do governo Bolsonaro, e transformou idosos numa legião de miseráveis   O general Javier Iturriaga, encarregado pelo governo do presidente do Chile, Sebastián Piñera, de comandar as operações em meio aos protestos, anunciou nesta segunda-feira (21) um toque de recolher em toda a região metropolitana de Santiago a partir das 20h de hoje, até às 6h desta terça-feira (22). É o terceiro dia consecutivo que um

O gás de cozinha residencial (GLP) aumentará 5% nas distribuidoras e o GLP industrial e comercial 3%, a partir da meia-noite desta terça-feira (22). O anúncio foi feito pelo Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) em nota à imprensa e confirmado pela Petrobras. Os aumentos são médias, pois o valor terá variação, para maior ou menor, dependendo da área de distribuição nacional, segundo o Sindigás. O preço para o consumidor final poderá ser diferente, pois as

Por Leonardo Sakamoto   Os manifestantes veem que seus pais e avós recebem aposentadorias de miséria, 80% delas abaixo do salário mínimo e 44% da linha de pobreza. Percebem que, dessa forma, não há capacidade de sobreviver dignamente." De acordo com Andras Uthoff, professor da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile e doutor em Economia pela Universidade de Berkeley, o descontentamento com o sistema de previdência é uma das razões que tem levado milhares às ruas no Chile. O país

Condsef/Fenadsef participa de relançamento de Frente Parlamentar em defesa dos serviços públicos iniciada em 2007. Entidade também convoca categoria para ato dia 30 em frente ao Ministério da Economia   "Não podemos aceitar que o governo nos eleja como inimigos, nos imponha ataques de toda natureza, incluindo assédio moral e perseguição a servidores, sem reagir". O secretário-geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo da Silva, resume assim a convocação dos servidores para atos em defesa dos serviços públicos agendados para as próximas

Eduardo Moreira, eleito um dos três mais importantes economistas do país, critica projeto de mudanças no funcionalismo   A reforma administrativa marcará uma verdadeira batalha entre o funcionalismo público e o governo federal. Os servidores arquitetam uma estratégia para embarreirar o projeto do poder público, que prevê, entre outras coisas, o fim da estabilidade para futuros funcionários. Um dos pensamentos que mais influenciam o grupo de funcionários estatais parte do economista Eduardo Moreira (foto em destaque). Eleito pela revista especializada Investidor Institucional um