a
HomeView All Posts

A tendência é a de que os investidores abandonem o país, o mercado de trabalho se contraia ainda mais, o número de desempregados suba drasticamente e a violência cresça e se espalhe por todo o Brasil   A crise econômica, social e sanitária pela qual passa o Brasil desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência da República poderá levar o país ao caos nos próximos meses. Isso por causa da falta de habilidade do atual governo em lidar com o novo coronavírus,

Após minimizar crise, Planalto e Governo do Amazonas correm contra o relógio para transferir pacientes a outros Estados e conseguir importar insumo. Nos primeiros dias de janeiro, morreram 1.654 pessoas no Estado, mais do que entre abril e dezembro   “É difícil você ter que escolher quais pacientes devem receber oxigênio suplementar. Os que têm mais chances.” O relato é de um médico do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), em Manaus, um dos epicentros da crise sem precedentes que escala na capital do Amazonas.

Atualização é feita todos os anos, com base no INPC do ano anterior   Os servidores públicos da União – ativos, aposentados e pensionistas – deverão contribuir mais para o regime próprio de Previdência. Os valores das faixas salariais de contribuição subiram 5,45%, conforme portaria publicada hoje (14) no Diário Oficial da União. Desde a reforma da Previdência, as contribuições passaram a ser reajustadas todos os anos pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior. O aumento é o

O desmantelamento do Ibama por Ricardo Salles avança a passos largos. A última patacoada foi a exoneração do coordenador nacional do processo sancionador ambiental do órgão, Halisson Peixoto Barreto. Como informou Ana Carolina Amaral na Folha, a saída desagradou a diversos servidores que trabalhavam junto com Barreto. Em resposta, pelo menos oito profissionais colocaram seus cargos à disposição. A exoneração de Barreto foi decidida pelo novo superintendente de apuração de infrações ambientais do Ibama, o coronel da PM Wagner Tadeu Matiota. Segundo

Para Gonzalo Vecina, ordem de grupos a serem imunizados deveria ser revista: ? Quem mais morre aqui são os pobres?   A ordem de imunização contra a covid-19 proposta pelo governo Bolsonaro, na opinião do médico sanitarista Gonzalo Vecina, está em descompasso com a realidade do Brasil. O governo federal determinou que trabalhadores da saúde, idosos a partir de 75 anos e indígenas aldeados integrem o grupo 1 entre as populações prioritárias, ou seja, serão os primeiros a receber a vacina.  Idosos dos 60

“A única consequência que essa PEC pode trazer é mais redução de despesas nas áreas sociais e com servidores, reduzindo a prestação de serviços e aumentando a remessa de dinheiro para o sistema financeiro, a pretexto de cobrir despesas decorrentes de dívidas públicas. O que obviamente não geraria nenhum investimento na produção industrial brasileira, nem impediria a saída de outras grandes empresas do país, como o já anunciado pela Sony, que está fechando a sua fábrica em Manaus”   Vladimir Nepomuceno*   No último

Equipe econômica defende necessidade de reformas para reverter cenário de crise, e defendeu a medida após Ford anunciar encerramento da produção no país   A equipe econômica do governo Bolsonaro quer a aprovação de reformas pelo Congresso Nacional como saída para a crise. Inclusive, reforçou isso em posicionamento oficial sobre a decisão da Ford de encerrar a produção no Brasil. Nessa linha, os governistas buscam a agilidade na análise da PEC Emergencial (186/19) pelo Senado. A proposta prevê a redução temporária em

“Já estou vendo um montão de órgãos de imprensa falando besteira. Primeiro, não se aplica aos atuais servidores. Ponto final. É daqui pra frente”. A afirmação feita pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, quando do envio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020 – reforma administrativa, em setembro passado, se assemelha bastante ao dito no ano anterior, acerca da reforma previdenciária, cujos impactos o funcionalismo tem sentido na carne.  A estratégia, como se pode notar, não é inédita e parece

PEC restringe estabilidade no serviço público e acaba com benefícios como as licenças-prêmio Um dos temas mais polêmicos a serem discutidos pelo Congresso em 2021 é a reforma administrativa. A proposta de emenda à Constituição enviada em setembro de 2020 pelo governo federal 021(PEC 32/20) restringe a estabilidade no serviço público e cria cinco tipos de vínculos com o Estado. As mudanças só valerão para os novos servidores. A proposta prevê que leis complementares tratarão de temas como política de remuneração, ocupação

Em 2020, enquanto desmatamento e queimadas aumentam, multas ambientais têm queda de 20% em relação a 2019 e de 35% na comparação com 2018 As multas aplicadas pelo Ibama caíram 20% em 2020 na comparação com o ano anterior, segundo informações obtidas no portal de dados abertos do instituto. Em relação a 2018 (governo Temer), a queda foi de 35%. Foram aplicados 9.516 autos de infração em todo o país no ano passado. Entre 2013 e 2017, a média anual era de