a
HomeNotíciasEducaçãoEstudante e trabalhadores nas ruas contra os cortes na educação

Estudante e trabalhadores nas ruas contra os cortes na educação

Mobilizações em todo país denunciam os ataques do governo Bolsonaro à educação

 

Estudantes e trabalhadores/as estarão hoje nas ruas e universidades de todo país denunciando o descaso de Jair Bolsonaro (PL) com a educação. A mobilização nacional é uma iniciativa dos estudantes e foi agendada após o decreto federal, emitido no início do mês, que previa mais cortes em recursos do Ministério da Educação (MEC). Mesmo voltando atrás do corte de R$ 2,4 bilhões, resultado da má repercussão e por pressão dos estudantes e da sociedade, as manifestações foram mantidas para protestar contra os sucessivos cortes orçamentários na educação e no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e também em protesto às denuncias de corrupção no Ministério da Educação.

“O clima nas universidades é que é inaceitável que as instituições vivam sobre constantes cortes, sem um projeto do MEC e do governo para que as entendam como estratégicas para o desenvolvimento do país. Esse não foi um ataque isolado. Desde que assumiu, Bolsonaro negligenciou o ensino superior e a educação básica, ao contrário do que diz na campanha”, disse Bruna Brelaz, presidente da UNE.

De acordo com análise do Centro de Estudos Sou Ciência divulgada no início de setembro, o governo Bolsonaro registrou uma redução de 94% nos investimentos destinados às universidades federais nos últimos quatros anos. 

Em nota, a diretoria da Apufsc – Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina afirma que: “o problema dos bloqueios e cortes de verbas continua nos ameaçando. O recente anúncio e o posterior recuo do governo federal em bloquear cerca de R$ 360 milhões nas verbas de custeio das universidades e institutos federais colocou em xeque o funcionamento das mesmas e mobilizou a comunidade universitária e a sociedade em geral. Mesmo com o recuo, devemos ficar em estado de alerta, pois o atual governo cisma em maltratar as universidades e a ciência. No âmbito do orçamento do conhecimento (CNPq, Capes, MEC, FNDCT) a redução chega a R$ 100 bilhões, e o futuro soberano do país está sendo comprometido. Já no MEC, os cortes se acumulam, chegando ao montante de R$ 3 bilhões desde 2019. Na UFSC, os recursos de custeio têm diminuído progressivamente e são mais de R$ 15 milhões quando comparados a 2015”.

Em Florianópolis o ato será realizado a partir das 16 horas, no Largo da Catedral, centro da cidade.


 

Informações: APUFSC E CNTE

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.