a
HomeNotíciasCulturaGoverno avalia nomear pastor para direção no Iphan e preocupa servidores

Governo avalia nomear pastor para direção no Iphan e preocupa servidores

Tassos Lycurgo defende que cristianismo é a visão de mundo verdadeira; no órgão, ele lidará com bens culturais não cristãos

 

O próximo diretor de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) poderá ser Tassos Lycurgo Galvão Nunes, professor do programa de pós-graduação em design da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e pastor da comunidade cristã Ministério Defesa da Fé.

Ele poderá substituir Hermano Fabrício Oliveira Guanais e Queiroz, que está na Direção do Patrimônio Imaterial do Iphan desde agosto de 2016. Ele é considerado por colegas um bom quadro técnico do órgão.

Queiroz é formado em direito, mestre em preservação do patrimônio cultural pelo próprio Iphan e atuou como advogado da Procuradoria Jurídica do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia entre 2009 e 2012.

Lycurgo também mantém um canal multimídia para seu ministério cristão, o Defesa da Fé, que consiste em blog, perfil no Instagram e canal no YouTube.

Segundo descrição do blog, o Ministério Defesa da Fé é “uma comunidade de pessoas que suportam umas a outras e que segue Jesus Cristo porque está convencida de que o Cristianismo é a visão de mundo verdadeira”.

O Departamento do Patrimônio Imaterial trabalha com bens culturais ligados a manifestações sociais, como festas ou práticas esportivas e artísticas. As olarias da região Sul, o modo de fazer queijo em Minas Gerais, a capoeira e o bolo de rolo são exemplos de patrimônios imateriais brasileiros. Muitas das manifestações sociais consideradas bens imateriais são vinculadas a diferentes religiões.

Funcionários que preferem ficar anônimos também relatam temer que a nomeação do que consideram um militante religioso dentro do Departamento de Patrimônio Imaterial implique uma defesa maior de manifestações cristãs em detrimento de outros bens imateriais, que englobam manifestações de religiões não cristãs, no âmbito das culturas afro-brasileira, indígena ou oriental.

“A exoneração do especialista em patrimônio cultural Hermano Queiroz fecha um ciclo. Agora temos paraquedistas, blogueiros, vendedores de pacotes turísticos e até um pós-doutor em apologética cristã, quando só necessitávamos era algum especialista na defesa do patrimônio cultural”, diz mensagem assinada por Andrey Rosenthal Schlee, ex-diretor do Departamento de Patrimônio Material.

Entidades condenam escolha de Lycurgo

A decisão de nomeação de Tassos Lycurgo revoltou entidades da área do patrimônio histórico, que divulgaram carta de repúdio. Assinam a carta 15 associações de museus, antropologia, arqueologia, história, arquitetura, urbanismo, ciências sociais e patrimônio.

“O que então podem esperar os segmentos da sociedade brasileira interessados na valorização do patrimônio cultural de modo amplo e inclusivo, diante da especulação já amplamente veiculada pela imprensa sobre a exoneração de Hermano Guanaes e Queiroz do cargo de diretor do Departamento do Patrimônio Imaterial do IPHAN, reconhecido estudioso e especialista neste campo, que vem desenvolvendo trabalho dedicado e exemplar? O que esperar quando a pessoa que irá substituí-lo não possui formação ou experiência prévia no campo do patrimônio e se apresenta como pastor de um segmento religioso que condena qualquer outra forma de expressão de religiosidade que não seja a sua?”, dizem instituições em carta conjunta.

Loteamento na Cultura

Em abril de 2020, o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, já havia nomeado o pastor e coach motivacional Zilfrank Antero para chefe da divisão administrativa da Superintendência do Iphan na Paraíba. Antero é blogueiro do Aliança pelo Brasil (partido que Bolsonaro ainda não conseguiu emplacar) sem nenhuma experiência na área.

Outro lado

Metrópoles entrou em contato com a assessoria do Iphan, que disse que Hermano Fabrício Oliveira Guanais e Queiroz não poderiam atender a imprensa por causa da agenda cheia.

———————————————————————
 
  • Capa: Rafaela Felicciano, Metrópoles

Fonte: Débora Sögur-Hous, Metrópoles

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.