a
HomeMeio Ambiente“La Niña” deverá causar temperaturas acima e chuvas abaixo da média em SC

“La Niña” deverá causar temperaturas acima e chuvas abaixo da média em SC

O fenômeno, resultado de um resfriamento anormal nas águas do Oceano Pacífico, será sentido pelos catarinenses no próximo trimestre

 

O setor de meteorologia da Epagri/Ciram alerta que os meses de outubro, novembro e dezembro serão de temperaturas mais altas e chuvas abaixo da média em todo o estado catarinense, efeitos do fenômeno oceânico-atmosférico nomeado “La Niña” (“a menina”, em espanhol) que costuma acontecer em intervalos de dois a sete anos e causa alterações climáticas no mundo todo.

A previsão também alerta que, durante esses meses, temporais podem ocorrer com mais intensidade e frequência, trazendo granizo e ventanias para o Estado. Nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade, também são característicos do período.

Histórico

Historicamente, outubro é um mês chuvoso no Estado, com totais mensais mais elevados no Oeste e Meio Oeste. Os acumulados de chuva variam de 210 a 280 milímetros no Oeste e Meio-oeste, e de 140 a 180 milímetros do Planalto ao Litoral. Em novembro, o volume de chuva diminui em Santa Catarina, com valores de 130 a 180 milímetros em média. Em dezembro, com o início das chuvas de verão, os acumulados passam a variar de 150 a 190 milímetros na Grande Florianópolis e do Oeste ao Litoral Norte. Nas demais regiões, os volumes variam entre 130 a 150 milímetros no último mês do ano.

Episódios de precipitação estão especialmente associados à passagem de frentes frias, influência de sistemas de baixa pressão e dos Sistemas Convectivos de Mesoescala (SCM), que provocam chuvas mais intensas no Oeste e Meio Oeste. Na segunda quinzena de novembro inicia o processo convectivo, caracterizando as pancadas de chuva de verão, que se tornam mais frequentes em dezembro, janeiro e fevereiro.

Em outubro os ciclones extratropicais no litoral Sul do Brasil ainda trazem perigo para a navegação e a pesca, devido aos ventos fortes e ao mar agitado, muitas vezes resultando em ressaca. Em novembro e dezembro diminui a condição favorável aos ciclones extratropicais no litoral Sul do Brasil.

O fenômeno La Niña deve se fortalecer até o final do ano. O verão inicia às 12h59min do dia 21 de dezembro.


  • Capa: Epagri/Ciram

Fonte: Lucas Marques, Epagri/Ciram

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.