a
HomeNotíciasNovo pedido de impeachment de Moisés cita compra de respiradores e inclui a vice-governadora

Novo pedido de impeachment de Moisés cita compra de respiradores e inclui a vice-governadora

O advogado Leonardo Boerchadt, de Florianópolis, apresentará nesta segunda-feira (10) à Assembleia Legislativa (Alesc) um novo pedido de impeachment do governador Carlos Moisés e da vice-governadora, Daniela Reinerh. O documento aponta supostos crimes de responsabilidade no reajuste dos procuradores estaduais – assunto que já é abordado no primeiro pedido de impeachment – e também em ações de governo na gestão da pandemia.

O processo cita o caso dos 200 respiradores, comprados por R$ 33 milhões com pagamento antecipado, e a contratação do hospital de campanha de Itajaí, que não foi efetivada. São mais de 80 páginas no total.

Boerchadt organizou o documento com um grupo de juristas, a pedido de entidades catarinenses que ele prefere não revelar antes do protocolo oficial. Um nome veio à tona – o do empresário Hélio Bairros, presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon) de Florianópolis.

Por que o processo de impeachment de Moisés causa saia-justa no Tribunal de Justiça de SC

À coluna, Bairros disse que assina o pedido de impeachment enquanto empresário catarinense, ou seja, não se trata de uma ação do Sinduscon.

– Assino como pessoa física, insatisfeito com corrupção e falta de cuidado com o dinheiro público – afirmou.

Ele acrescentou, no entanto, que outras entidades endossam o processo, assim como empresas e advogados do Estado. A lista de signatários deve ser divulgada após o protocolo oficial.

O novo pedido chama atenção por incluir a vice-governadora Daniela Reinerh, o que é incomum nesse tipo de processo. O pedido de impeachmet apresentado pelo defensor público Ralf Zimmer, que caminhou na Alesc e foi suspenso por decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), era até então o único a tramitar no Legislativo que também incluía a vice.

– Há responsabilidades determinadas pela Constituição que não foram cumpridas (pela vice-governadora) – avalia Boerchadt.

O Governo de Santa Catarina ainda não se manifestou sobre o novo pedido de impeachment.


  • Capa: Ricardo Wonffenbuttel, Secom

Fonte: Dagmara Spautz, NSC

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.