a
HomeGovernoOrçamento do governo Bolsonaro traz mais cortes de investimentos em políticas públicas

Orçamento do governo Bolsonaro traz mais cortes de investimentos em políticas públicas

Citado pelo Dieese em análise técnica, Inesc afirma que “o desmonte generalizado das políticas sociais – já constatado anteriormente – continuará em 2023, caso o PLOA seja aprovado como está”. Confira a íntegra do estudo técnico sobre o PLOA 2023

 

 

Em estudo técnico sobre o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA 2023), o Dieese aponta, além de etapas de tramitação da proposta, pontos que devem afetar diretamente servidores e serviços públicos na proposta enviada ao Congresso Nacional.

Citado pelo departamento em sua análise técnica, o Inesc também afirma que “o desmonte generalizado das políticas sociais – já constatado anteriormente – continuará em 2023, caso o PLOA seja aprovado como está.”

>> Confira a íntegra do estudo do Dieese sobre PLOA 2023

A proposta orçamentária sequer sustenta promessas feitas pelo presidente, candidato à reeleição, Jair Bolsonaro. Para o funcionalismo estão previstos R$ 14,2 bilhões, valor insuficiente para garantir até mesmo os 5% de reajuste linear, prometidos ainda este ano por Bolsonaro, mas não cumpridos. 

Em declarações recentes, o relator do orçamento no Congresso, senador Marcelo Castro (MDB-PI), já se mostrou sensível a situação dos servidores do Executivo, a maioria com salários congelados há quase 6 anos e perdas salariais que só nos quatro anos de governo Bolsonaro devem superar 32%. 

Marcelo Castro defende que servidores do Executivo tenham mesmo reajuste que Judiciário. Vale destacar que já chegaram à Câmara dos Deputados cinco projetos de lei (PLs) com reajuste e subsídios a servidores do Judiciário, incluindo Ministério Público e Defensoria Pública da União. A proposta prevê 18%, valor a ser pago em duas parcelas (2023 e 2024).

A luta dos servidores por orçamento justo deve ser mantida e intensificada. “Só a pressão da categoria poderá assegurar que essa discussão avance no Congresso e faça com que melhorias sejam feitas na proposta de orçamento”, alerta Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Condsef/Fenadsef.


  • Capa: Paulo Guedes e Jair Bolsonaro, Reprodução/DR

Fonte: Condsef/Fenadsef

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.