a
HomeNotíciasCondsef/FenadsefServidores vão ao Senado defender Funasa em audiência pública

Servidores vão ao Senado defender Funasa em audiência pública

Uma audiência pública está agendada para essa quarta, 29, a partir das 9 horas no Senado. Em pauta estará a MP que propôs a extinção da Funasa, além de Portaria que promove a redistribuição dos servidores

 

A Condsef/Fenadsef convocou uma força tarefa de servidores da Funasa para participar de uma audiência pública programada para essa quarta-feira, 29, a partir das 9 horas, no Senado Federal. Em pauta estará a medida provisória (MP 1.156/2023), assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda no dia 1º de janeiro. No dia 23 desse mês, o governo publicou a Portaria Interministerial nº 881/2023, alterando a lotação e o exercício de centenas de servidores da extinta Funasa para os Ministérios das Cidades, da Saúde ou da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos.

Para os servidores todo o processo até o momento tem sido conduzido da pior forma pelo governo. Não houve debate adequado com a categoria e as decisões quanto a redistribuição tampouco passaram por qualquer diálogo. O presidente da Funasa está chamando uma reunião para o mesmo horário programado da audiência pública no Senado, o que para a Condsef/Fenadsef e suas filiadas é mais uma prova dos equívocos nesse processo.

“Essa conversa com o presidente da Funasa deveria ter ocorrido antes da publicação dessa Portaria que redistribui a categoria. Apesar de o governo afirmar que nada será feito sem o consentimento dos servidores envolvidos, esse é um processo que desde o início está sendo conduzido de forma unilateral pelo governo”, apontou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação e que é servidores aposentado da Funasa. 

Apoio de autoridades municipais

A Condsef/Fenadsef reforça a importância de que os trabalhadores compareçam ao Senado na audiência pública para defender a permanência da Funasa. Os servidores do órgão devem também amanhã participar de um trabalho de panfletagem durante a marcha dos prefeitos, atividade que está acontecendo em Brasília essa semana. Como uma das principais atuações da Funasa está diretamente ligada ao atendimento a pequenos municípios, o apoio de autoridades municipais é considerado muito importante. 

No material que deverá ser panfletado, a Condsef/Fenadsef destaca treze pontos para que se somem na defesa da reestruturação da Funasa, um órgão essencial ao Brasil e aos brasileiros. Confira:

  1. A execução orçamentária da Funasa é superior a 94%
  2. Apesar da redução no quadro de pessoal e desmonte do órgão, o desempenho da instituição é efetivo nas entregas à sociedade
  3. Associações e cooperativas de recicladores de materiais se fortalecem com as atuações da Funasa nos municípios
  4. Interesse público relevante na proteção e inclusão de grupos populacionais vulneráveis
  5. Metas para universalização do saneamento básico no Brasil passa pelo fortalecimento da Funasa como instituição
  6. Sua extinção representa a paralisação de ações em curso com impactos negativos em comunidades rurais e tradicionais (ribeirinhos, quilombolas)
  7. A Funasa tem parcerias com instituições de ensino técnico, superior e de pesquisa
  8. O órgão contribui diretamente na formação de mestres, doutores e pós-doutores pelo país na área de saneamento
  9. Elaborou o Programa Nacional de Saneamento Rural (PNSR) que depende de orçamento para ser implementado
  10. Em seu quadro a Funasa conta com profissionais com a necessária interrelação entre as políticas de saúde, saneamento e meio ambiente
  11. A extinção da Funasa é desproporcional e precipitada podendo trazer prejuízos à sustentabilidade do SUS e do próprio Ministério da Saúde
  12. O governo já manifestou intenção de reestruturar outros órgãos e pode fazer o mesmo com a Funasa
  13. Reestruturação SIM. Extinção NÃO

  • Capa: Jefferson Rudy, Agência Senado

Fonte: Condsef/Fenadsef

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.