a
HomeGovernoServidores vencem primeira batalha contra a PEC-32. Mas luta continua

Servidores vencem primeira batalha contra a PEC-32. Mas luta continua

Nos aproximamos do fim de 2021 com uma importante vitória. Apesar dos esforços, o governo não conseguiu que a PEC 32, da reforma Administrativa, fosse votada em dois turnos no plenário da Câmara dos Deputados. Considerada uma das piores peças legislativas sobre Administração Pública já apresentadas ao Congresso, a PEC ficou conhecida por muitos nomes: PEC da Rachadinha, PEC do Retrocesso, PEC da Corrupção. Não por acaso que um dos diversos efeitos perversos dessa reforma está na possibilidade de terceirização irrestrita dos serviços, permitindo que a corrupção seja facilitada e descontrolada.

Último ato da jornada de lutas contra a PEC 32 em 2021

 Os servidores públicos realizarão o último ato, de 2021, da vigília permanente contra a proposta de reforma Administrativa (PEC-32) do governo Jair Bolsonaro. O ato final da jornada acontece nesta quarta-feira (15/12), às 14h, no Anexo II da Câmara Federal. A PEC não está na pauta da Câmara dos Deputados na semana que antecede o recesso legislativo. Mas a luta não acaba aqui. Isso porque o governo já deu todos os sinais de que vai tentar aprová-la em 2022.

O objetivo do governo é contemplar uma das poucas bases de apoio que ainda possui: empresários que estão sedentos por obter altos lucros oferecendo serviços que hoje são públicos. É que a PEC-32 visa acabar com os serviços públicos e repassar suas atribuições para a iniciativa privada.

No último final de semana, em um encontro com empresários, o ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu que a Reforma será aprovada no próximo ano. Ele disse não considerar um problema o fato de 2022 ser ano eleitoral. Recentemente, também em evento que reuniu empresários, Guedes admitiu que o governo vem usando o orçamento secreto para conseguir aprovar seus projetos no Congresso.

 Eles estão tendo uma enorme dificuldade em convencer os parlamentares a votar a favor de um projeto que vai promover o desmonte dos serviços públicos e prejudicar toda a população. Os congressistas estão com medo de não serem reeleitos. Mas eles irão oferecer muito dinheiro em emendas parlamentares. Cabe aos servidores, e a toda sociedade brasileira, nos mobilizarmos contra esse absurdo.

Unidade e luta

Um dos componentes essenciais para que chegássemos ao final de 2021 com esse cenário foi a unidade e mobilização histórica de todos os servidores (federais, estaduais e municipais) em torno da luta contra a PEC 32. Em 2022 seguiremos enfrentando com a mesma coragem, garra e determinação todos os desafios e obstáculos para JUNTOS derrotarmos esse projeto.

Dinheiro x Mobilização

Se por um lado o governo tem a força de milhões para comprar deputados com seu ‘orçamento secreto’, nós temos a força de milhões nas ruas e nas redes para lembrar que aqueles que votarem contra os direitos do povo não serão reeleitos em 2022.

Vamos pressionar os parlamentares! Vamos continuar lutando a favor do nosso país e dos nossos direitos! Vamos nos unir em favor da defesa dos serviços públicos! Em 2022, os servidores seguirão firmes na luta até a derrota definitiva da PEC 32.

#CancelaAReforma

 #2022semPEC32


 

Fonte: Sindsep-MG

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.