a
HomeNotíciasCampanha SalarialTrabalhador na rua, Ebserh a culpa é sua

Trabalhador na rua, Ebserh a culpa é sua

Movimento grevista de Florianópolis chega ao terceiro dia e adesão de funcionários só aumenta

 

A greve dos trabalhadores da Ebserh no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago, HU – UFSC, começou de forma de tímida. A greve iniciou-se nesta segunda-feira (26), cinco dias após a deflagração nacional, com pouco mais de 10 pessoas e hoje, no terceiro dia de mobilização, conta com quase cinquenta trabalhadores/as.

Às vésperas da reunião de mediação solicitado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), os profissionais da saúde saíram as ruas promovendo um “apitaço”, gritando palavras de ordem e conscientizando a população dos motivos de estarem paralisados. A direção da Ebserh continua negando-se a abrir qualquer dialogo com a categoria. A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra cerca de 40 hospitais e aproximadamente 40 mil trabalhadores, ignora a sobrecarga de trabalho, as condições extenuantes e insiste na retirada de direitos dos profissionais.

A greve já alcança 36 hospitais em 19 estados e a tendencia é aumentar. Em todas as unidades a categoria cumpre as determinações exigidas pelo TST, mantendo a quantidade de trabalhadores para garantir o funcionamento dos hospitais. A reunião acontece amanhã, quinta-feira (29), às 10 horas. Os trabalhadores estarão em vigília e na expectativa de que se chegue a um consenso e sejam resolvidos os impasses.

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.