a
HomeNotíciasCampanha SalarialTrabalhadores rejeitam a última proposta da Ebserh

Trabalhadores rejeitam a última proposta da Ebserh

A decisão foi informada durante reunião realizada entre os trabalhadores e representantes da Ebserh, com a presença da direção da Condsef/Fenadsef, nesta sexta-feira (25)

 

Os trabalhadores da Ebserh rejeitaram a última proposta do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), encaminhada pela empresa no dia 9 deste mês. A decisão foi informada durante reunião realizada entre os trabalhadores e representantes da Ebserh, com a presença da direção da Condsef/Fenadsef, nesta sexta-feira (25).

Na ocasião, os representantes da Ebserh solicitaram que a Condsef/Fenadsef formalizasse a resposta por meio de um documento oficial. Essa formalização já será feita na próxima segunda-feira (28). Por sua vez. Os representantes da Ebserh irão levar a resposta dos trabalhadores ao conhecimento da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do Ministério da Economia.

Uma próxima reunião entre os trabalhadores e os representantes da Empresa ficou agendada para o próximo dia 10 de março. “Vamos aguardar que eles tragam uma nova proposta depois da conversa que terão com o pessoal da Sest”, comentou o secretário secretário-geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo.

A proposta rejeitada

A direção da Ebserh apresentou uma proposta de reajuste de 10,38% na tabela salarial vigente de todos os empregados a ser aplicado a partir de março de 2022. No entanto, a empresa se nega a conceder a retroatividade desse percentual e ainda condicionou o fechamento do Acordo a alteração da base de cálculo da insalubridade, ponto considerado inegociável pelos empregados.

A alteração da base de cálculo seria responsável pela redução salarial de grande parte dos trabalhadores. Hoje, os funcionários da Ebserh recebem a gratificação sobre o salário base. Pela proposta do governo, eles passariam a recebê-la sobre o salário mínimo e teriam reajustes a depender apenas do aumento do mínimo.

Com relação ao percentual de reajuste proposto, os trabalhadores da Ebserh levaram em consideração que a inflação de 03/2019 a 01/2022 chega a 21,08% (INPC). Ou seja, a proposta da empresa é praticamente a metade da inflação acumulada para o mesmo período. E, caso seja aceita a proposta, novas negociações poderão acontecer apenas a partir de 2023, ou seja, para o ACT 23/24, o que acumulará uma defasagem salarial ainda maior.

Florianópolis

Em assembleia realizada pelo Sintrafesc na última quinta-feira, dia 24, os funcionários da Ebserh, mostraram a total insatisfação e ressaltaram a falta de respeito e valorização por meio da proposta enviada pela empresa. A proposta foi rejeitada por unanimidade.


  • Capa: Divulgação, Ebserh
  • Edição: José Andrade

Fonte: Condsef/Fenadsef

Share With:

andrade@sintrafesc.org.br

Sem comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.