a
HomeView All Posts

Dirigentes sindicais e partidos progressistas acreditam que reforma Administrativa não deve ser aprovada no plenário da Câmara, mas para isso, é preciso continuar a pressão. Quem "vota, não volta"   Os servidores públicos vão ampliar a pressão junto aos deputados federais para que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32, da reforma Administrativa, não seja aprovada no plenário da Câmara, após o texto do relator Arthur Maia (DEM-BA) ter passado pela comissão especial com 28 votos a favor e 18

Despois das manobras vergonhosas, a comissão especial que analisa a Reforma Administrativa aprovou o texto base por 28 votos a favor e 18 contra. A sessão que durou mais de dez horas, teve oito membros substituídos, sete pareceres, anulação de proporcionalidade e a ampliação do número de membros da comissão (de 41 para 47) até que conseguissem aprovar a proposta. O indecoroso enredo mostra a pressa e o desespero do relator e da base governista em aprovar essa reforma, que tem

Proposta amplia prazo de contratos temporários, beneficia militares e não alcança os altos salários do funcionalismo Após a entrega de sete pareceres por parte do relator e de uma série de reviravoltas, a comissão especial que analisa a reforma Administrativa na Câmara dos Deputados aprovou o texto-base que deverá seguir para o Plenário da Casa por 28 votos contra 18, após mais de dez horas de discussão. Das 27 emendas votadas, apenas uma, para tornar as guardas municipais uma força de segurança pública,

Deputados de oposição denunciaram a troca de membros. O Partido Novo, por exemplo, assumiu 6 cadeiras, tendo apenas 7 deputados na composição da Casa   A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/21, conhecida como PEC da Reforma Administrativa, aprovou nesta quinta-feira (23), por 28 votos a 18, o novo relatório apresentado pelo deputado Arthur Maia (DEM-BA). Desde o fim da reunião de quarta-feira (22), o governo trocou ao menos oito membros da comissão

A proposta passou na comissão especial e está pronta para ser votada em plenário. Para ser aprovada, precisa de 308 votos favoráveis   A comissão especial da Câmara dos Deputados destinada a discutir a reforma administrativa aprovou nessa quinta-feira (23/9) o parecer do relator Arthur Maia (DEM-BA) e, consequentemente, as mudanças nas regras para o funcionalismo público. A previsão é a de que a matéria seja levada ao plenário na próxima semana. No plenário, o texto precisa de 308 votos favoráveis para ser chancelado, em votação em dois turnos.

Presidente do Sintrafesc reafirma em entrevista a luta dos servidores contra PEC 32   O relator da Reforma Administrativa na comissão especial, Arthur Maia (DEM-BA), após reunião com parlamentares da base governista e a favor da aprovação da PEC 32, apresentou na tarde de ontem uma quarta versão, e posteriormente, já por volta das 21h30min da noite uma quinta versão do texto. Congressistas opositores à aprovação da Reforma Administrativa relatam a alteração do texto sem qualquer consentimento da comissão. Segundo os parlamentares

Nova versão do parecer surgiu após 21h, gerando protesto dos deputados. Parlamentares solicitaram adiamento da análise Em meio à sessão para votar o relatório da reforma administrativa (PEC 32/20) na comissão especial da Câmara, uma mudança de última hora no substitutivo foi divulgada. Em sua quinta versão, o parecer do relator, deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA), retira os membros do Poder Judiciário e do Ministério Público do texto. O novo substitutivo surgiu após as 21h, o que gerou protesto dos deputados. Os parlamentares pediram adiamento

Pasta comandada por Guedes busca satisfazer demandas do setor privado. Mudanças dão continuidade ao que Salles tentou fazer em maio de 2020, quando sugeriu “passar a boiada”   O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) analisa, desde a última semana, uma lista de demandas do setor privado que, de acordo com o Ministério da Economia, responsável por encaminhar as propostas, tem o objetivo de destravar a economia do país. Na prática, as solicitações da pasta comandada por Paulo Guedes podem representar um

Operadora de saúde é acusada de maquiar mortes por covid-19, distribuir kits de tratamento precoce e fazer pesquisa sem consentimento de pacientes, em sintonia com o ‘gabinete paralelo’ do presidente   As investigações da CPI da Pandemia alcançaram a Prevent Senior. A operadora de saúde que chegou a acumular 30% das mortes por covid-19 no Brasil, no início da pandemia, virou alvo de um dossiê comprometedor. Denúncias de médicos que lá trabalharam apontam que a operadora de saúde voltada para idosos testou o chamado kit-covid —composto

Autodeclarada integrante da milícia virtual do presidente Jair Bolsonaro, com direito a crachá publicado em suas redes sociais, a promotora Marya Olímpia Ribeiro Pacheco, do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), usou a sua conta pessoal no Facebook para publicar material de propaganda nazista. Ela publicou sete posts com imagens de cartazes nazistas e mensagens de apoio a Adolf Hitler, todos em 17 de setembro de 2016. As publicações permaneceram no Facebook desde então e foram capturadas pelo Congresso em Foco na manhã de ontem (22).